Domingo, 17 de Fevereiro de 2013

Cifra

Com o intuito de facilitar e difundir o uso da parofonia heráldica, desenvolvemos um método que, sem condicionar a curiosidade e autonomia de cada investigador, permite oferecer um mínimo de segurança aos neófitos. Uma das características da metodologia parofónica é a reprodutibilidade, ou seja, é possível a outros encontrar - independentemente - qualquer dos resultados que propusemos, desde que se sigam os mesmos procedimentos básicos e universais recomendados na metodologia e na exemplificação.

Imaginámos, assim, um método simples para a cifragem de cada proposta parofónica e pomo-lo à disposição dos que tenham algum interesse no trabalho que vimos a desenvolver. Para os que empreendam a descoberta desta - por vezes difícil - arte, é possível agora verificar se as associações de palavras encontradas correspondem àquelas que nós próprios achámos ou, em alternativa, tratam-se de soluções distintas. Assegura-se também, em cada caso, a prioridade das nossas proposições, já que a cifragem identifica-as com suficiente rigor, ainda que não se declarem explicitamente. Clique esta ligação para a folha-de-cálculo que simplifica o cálculo.

Ilustramos a seguir todo o procedimento em cinco etapas, aplicando-o à parofonia Jerusalem ~ Je ruse la haine.

 

a) Atribui-se a cada letra o número correspondente à sua ordenação alfabética, tanto para o denominante [Jérusalem] como para o designante [Je ruse la haine], independentemente de sinais e acentuações, como segue:

a = 1, b = 2, c = 3, d = 4, e = 5, f = 6, g = 7, h = 8, i = 9, j = 10, k = 11, l = 12, m = 13, n = 14, o = 15, p = 16, q = 17, r = 18, s = 19, t = 20, u = 21, v = 22, w = 23, x = 24, y = 25, z = 26.

[ J = 10, e = 5, r = 18, u = 21, s = 19, a = 1, l = 12, e = 5, m = 13]

[ J = 10, e = 5, r = 18, u = 21, s = 19, e = 5, l = 12, a = 1, h = 8, a = 1, i = 9, n = 14, e = 5 ]

 

b)  Determina-se o número correspondente à ordem de ocorrência de cada letra no denominante e no designante.

[ J = 1, e = 2, r = 3, u = 4, s = 5, a = 6, l = 7, e = 8, m = 9 ]

[ J = 1, e = 2, r = 3, u = 4, s = 5, e = 6, l = 7, a = 8, h = 9, a = 10, i = 11, n = 12, e = 13 ]

 

c) Multiplica-se cada um dos números de ordem alfabética, encontrados em (a), por cada número de ordem das respectivas ocorrências, encontrados em (b).

[ J = 1 × 10 = 10, e = 2 × 5 = 10, r = 3 × 18 = 54, u = 4 × 21 = 84, s = 5 × 19 = 95, a = 6 × 1 = 6, l = 7 × 12 = 84, e = 8 × 5 = 40, m = 9 × 13 = 117 ]

[J = 1 × 10 = 10, e = 2 × 5 = 10, r = 3 × 18 = 54, u = 4 × 21 = 84, s = 5 × 19 = 95, e = 6 × 5 = 30, l = 7 × 12 = 84, a = 8 × 1 = 8, h = 9 × 8 = 72, a = 10 × 1 = 10, i = 11 × 9 = 99, n = 12 × 14 = 188, e = 13 × 5 = 65 ]

 

d) Somam-se os resultados de cada uma destas duas séries de produtos.

[ 10 + 10 + 54 + 84 + 95 + 6 + 84 + 40 + 117 = 500 ]

[ 10 + 10 + 54 + 84 + 95 + 30 + 84 + 8 + 72 +10 + 99 +168 + 65 = 789 ]

 

e) Finalmente, as duas somas devem ser subtraídas uma da outra, de modo a obter-se um número positivo, encontrando-se assim a cifra desejada.

[ 789 - 500 = 289 ]

Cifra: 289.

 

Notar que:

i) O que se deve cifrar não é a transcrição fonética mas a representação literal do denominante e do designante.

ii) As acentuações, cedilhas, apóstrofes, hífenes e outros sinais gráficos, bem como as lacunas entre palavras, não se consideram.

iii) Os nomes compostos ou com afixos, tanto no denominante como no designante, podem prescindir de explicitar um ou mais componentes como em Martinho (de São Martinho), negro (de Montenegro), longo (de Vila Longa). Mais raramente, em especial com hagiónimos, pode dar-se o fenómeno oposto, ou seja, o acréscimo de um elemento como em São Lucas (de Lucas).

iv) As ligaturas como æ, œ, etc. desdobram-se em ae, oe, etc.

v) As abreviaturas entendem-se como escritas sem pontos ou sobreposições, como no caso de Sequana ~ Sequen(ti)ª emparelhando-se em S/S, e/e, q/q, u/u, a/e, n/n, a/a.

vi) Os símbolos numéricos como V (5), R (40) ou j (1), valerão pela sua forma literal.

vii) Sinais especiais como 9 (con) ou & (et) valem pelo seu desdobramento literal ou poderão ser associadas a outras formas simbólicas adequadas ao contexto heráldico, também estas a desdobrar.

viii) Quando um mesmo elemento heráldico (timbre ou escudo) apresenta mais de um nível semântico a cifragem correspondente a cada um deles notar-se-á por Cifra (I), Cifra (II), etc.

Poderão encontrar a aplicação destas cifras na nossa série de timbres da armaria portuguesa que iniciámos há poucos dias neste blogue.

 

Temática:

Publicado por 5x11 - Carlos da Fonte às 12:39
Link do Artigo | Comentar | Favorito
| | Partilhar

Todos os direitos reservados
© Carlos Carvalho da Fonte 2009-2017
Portugal Brasil Download Universo Amostral Jerusalem
Portucalis Portingale Salerno Sagremor Eduardo


Logo Território Logo Hidrónimo Logo Capital Logo Moradia
Logo Demónimo Logo Família Logo Antropónimo Autor

Pesquisar este blogue

 

Academia.edu



Twitter


Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
19
20

21
22
24
25
26
27

28
29
30
31


Temática

alemão

análise

anglo-normando

antropónimos

aparência falante

apresentação

aragonês

armas falantes

asturiano

baixo-alemão

basco

bibliografia

brasil

capitais

castelhano

catalão

cifra

condições

d. manuel i

demónimos

dinastia

discussão

disposições

domínio

eclesiástico

eduardo

empresa

esmaltes

estoniano

eventos

família

fantasia

figurações

francês

frísio

gaélico escocês

galego

gascão

grego

hidrónimos

holandês

inglês

irlandês

italiano

jerusalém

latim

leão

leonês

lígure

lombardo

macau

metodologia

moradias

municípios

nível falante

número

occitano

picardo

placentino

portugal

português

recursos

sagremor

salerno

separações

sigilografia

terminologia

territórios

timbre

universo amostral

vexilologia

todas as tags

Arquivo Mensal

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011


cyndis list


SAPO Blogs

subscrever feeds

shopify analytics tool